© 2019

  • YouTube
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco

Sobre nós

No que cremos

Somos evangélicos, ou protestantes, ou o povo da cruz, ou o povo da Bíblia, mas acima de tudo, somos cristãos. O blog "A Luz do Evangelho" nasceu...

1. Deus: Cremos em um só Deus, que se manifesta em três pessoas igualmente divinas: Pai, Filho e Espírito Santo...

Nas redes

O HOMEM REALMENTE FOI À LUA?

27.01.2017

Na década de 60, no final da Segunda Guerra Mundial, o mundo estava polarizado pela chamada Guerra Fria, uma disputa de poder entre soviéticos e americanos. Os dois blocos iniciaram uma corrida armamentista, com os dois lados construindo bombas nucleares, para aumentar o poder de alcance dessas bombas, investiram pesado em mísseis, isto permitiu o desenvolvimento de foguetes capazes de literalmente chegar ao espaço. Assim iniciava a chamada corrida espacial, um símbolo da batalha da Guerra Fria.

 

A União Soviética estava bem a frente nessa disputa espacial. Foi o primeiro país a colocar um satélite em órbita, em 4 de outubro de 1957, o Sputnik 1. No mesmo ano os soviéticos alcançaram mais uma vitória, quando lançaram a cadela Laika em órbita a bordo do Sputnik 2, em 3 de novembro de 1957.

 

O primeiro satélite americano, o Explorer 1, foi lançado no dia 31 de janeiro de 1958.

 

Em 12 de abril de 1961, os soviéticos levaram o primeiro homem ao espaço, o cosmonauta Yuri Gagarin, a bordo da Vostok 1. Após ser desligado do programa espacial, Gagarin foi transferido para um centro de testes de aeronaves. Em 27 de março de 1968, durante um voo de treino de rotina em um caça MIG-15 sobre a localidade de Kirzhach, ele e o instrutor de voo Vladimir Seryogin morreram na queda do jato, num acidente nunca devidamente explicado.

 

O programa espacial soviético foi pioneiro em diversas conquistas, além das já citadas acima:

  • 1959: Primeiro objeto feito pelo homem a passa perto da Lua - Luna 1;

  • 1959: Primeira sonda a cair na Lua - Luna 2;

  • 1959: Primeiro conjunto de imagens do lado oculto da Lua - Luna 3;

  • 1960: Primeiro retorno de animais em segurança da órbita da Terra, os cães Belka e Strelka - Sputnik 5;

  • 1961: Primeira sonda lançada em direção a Vênus - Vênera 1;

  • 1961: Primeira pessoa a passar mais de 24 horas no espaço, Gherman Titov, - Vostok 2 (também a primeira pessoa a dormir no espaço);

  • 1962: Primeiro voo tripulado de duas naves em paralelo - Vostok 3 e Vostok 4 simultaneamente;

  • 1962: Primeira sonda lançada para Marte - Marte 1;

  • 1963: Primeira mulher no espaço, Valentina Tereshkova, - Vostok 6;

  • 1964: Primeira missão com tripulação de mais de uma pessoa (3), na Voskhod 1;

  • 1965: Primeira atividade extra veicular, por Aleksei Leonov - Voskhod 2;

  • 1965: Primeira sonda a cair em outro planeta do sistema solar (Vênus) - Venera 3;

  • 1966: Primeira sonda a fazer um pouso suave e transmitir da superfície lunar - Luna 9;

  • 1966: Primeira sonda a entra em órbita lunar - Luna 10;

  • 1967: Primeira manobra e acoplamento de espaçonaves não tripuladas - Kosmos 186 e Kosmos 188;

  • 1968: Primeiro conjunto de seres vivos (tartarugas) a orbitar a Lua e retornar a salvo a Terra - Zond 5;

  • 1969: Primeiro acoplamento entre espaçonaves tripuladas em órbita da Terra com troca de tripulações - Soyuz 4 e Soyuz 5;

  • 1970: Primeira amostra de solo extraído e retornado automaticamente da Lua para a Terra - Luna 16;

  • 1970: Primeiro rover robótico na Lua - Lunokhod 1;

  • 1970: Primeiro conjunto de dados recebido da superfície de outro planeta do sistema solar (Vênus) - Venera 7;

  • 1971: Primeira estação espacial - Salyut 1;

  • 1971: Primeira sonda a cair na superfície de Marte - Marte 2;

  • 1971: Primeira sonda a pousar em Marte - Marte 3;

  • 1975: Primeira sonda a orbitar, pousar e retornar as primeiras imagens da superfície de Vênus - Venera 9;

  • 1980: Primeiro hispânico e afrodescendente no espaço, Arnaldo Tamayo Méndez - Soyuz 38;

  • 1984: Primeira mulher a efetuar atividade extraveicular, Svetlana Savitskaya - Salyut 7;

  • 1986: Primeira tripulação a visitar duas estações espaciais distintas - Mir e Salyut 7;

  • 1986: Primeiro conjunto de sondas a enviar balões robóticos na atmosfera de Vênus e retornar imagens de um cometa durante um voo de proximidade - Vega 1 e Vega 2;

  • 1986: Primeira estação espacial permanentemente tripulada - Mir;

  • 1987: Primeira tripulação a permanecer por mais de um ano no espaço, Vladimir Titov e Musa Manarov - Soyuz TM-4 - Mir;

Os soviéticos continuaram lutando pela primeira missão lunar tripulada com o enorme foguete N1, que explodiu em cada uma das tentativas de teste não tripulados.

 

 

Do lado americano da disputa, além do Explorer I, os EUA lançaram as Vanguard I, II e III, e uma grande quantidade de satélites de comunicação, meteorológicos e espiões, mas os soviéticos estavam sempre a frente e isso fez com que os Estados Unidos os temessem. Para o mundo, quem vencesse a corrida espacial venceria a Guerra Fria e isso basicamente seria decido através da conquista lunar.

 

Então, em 1961, como uma estratégia de guerra, o presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy, lançou o desafio de levar o homem à Lua até o final da década, como em um blefe, pois não havia tecnologia disponível para realizar o feito. Por esta razão os soviéticos haviam enviado somente naves não tripuladas à Lua, mas surpreendentemente os EUA conseguiram realizar esse feito com o programa Apollo, que teria levado o homem à Lua em 1969.

22 de novembro de 1963, dois anos depois de propor o desafio, John Kennedy foi assassinado. O governo acusa Lee Harvey Oswald como o único responsável, mas há muitos indícios que apontam para um caminho bem diferente. Memorandos queimados, fotos rasgadas e carreiras interrompidas mostram que a inteligência americana tinha o que esconder sobre a morte mais revisada do século XX, até mesmo o suposto assassino foi morto a tiros pouco tempo depois de sua prisão. Seria queima de arquivo?

 

O discurso de John Kennedy sobre levar o homem à Lua 

Após a Apollo 11, o programa Apollo teria feito outros cinco bem sucedidos desembarques na Lua entre 1969 e 1972, onde ao total, 12 homens teriam pisado na superfície lunar, todos eles americanos.

 

 

Verdadeiro ou Falso? O homem foi realmente à Lua?

 

A ida do homem à Lua é considerado por muitos como sendo o feito do século, inquestionável, mas apesar de a grande maioria das pessoas acreditarem realmente que isso aconteceu, há um número cada vez mais crescente que duvida, e tem lá suas muitas razões para isso.

 

Durante a Segunda Guerra Mundial os EUA usaram diversas táticas de guerra baseadas em informações falsas, como usar tanques infláveis para enganar as demais nações demonstrando um alto poder bélico, que na verdade não existia, então ao que tudo indica, para vencer a Guerra Fria, a tática foi a mesma: "Se não podemos fazer, vamos fingir!"

 

É importante destacar que no ano anterior a suposta ida do homem à Lua, Hollywood lançou o filme "2001: Uma Odisseia no Espaço", que foi um marco para o cinema americano, com efeitos especiais de ponta, que pareciam reais. Muitos dizem ter sido um pequeno ensaio para a simulação da ida do homem à Lua, ficando provado que tecnologia suficiente para isso havia.

Em 1977 foi lançado um filme chamado "Capricórnio Um" que fala sobre uma conspiração criada pelo governo americano para forjar a ida do homem à Marte, onde tudo foi filmado numa base militar abandonada. As cenas e falas do filme são bem parecidas com as divulgadas pela Nasa, como sendo do homem na Lua. O filme teve um orçamento de R$ 4,8 milhões de dólares, mas a Nasa tinha a sua disposição bem mais do que isso.

 

Bill Kaysing, engenheiro da Rocketdyne, a maior companhia de fabricação de motores para foguetes dos Estados Unidos, responsável pelos projetos dos foguetes Apollo, declara que naquele tempo não havia tecnologia disponível para levar o homem à Lua. Segundo ele, a ida do homem ao espaço foi real, mas o pouso na superfície Lunar, não. Ele teria iniciado um movimento chamando a atenção das pessoas para a possível fraude. Vejamos os principais pontos contrários a ida do homem à Lua a seguir:

 

 

Areá 51

Tudo teria começado aqui, Área 51. É um dos nomes atribuídos à área militar americana mais restrita que se possa imaginar, ela fica no deserto de Nevada, próxima ao Groom Lake, nos Estados Unidos. É uma área tão secreta que o governo norte-americano só admitiu sua existência oficial em 1994 e ainda sim com muitas restrições. As placas estão por todos os lados e alertam que é proibido fotografar e ultrapassar os limites, sob o risco de morte, isso mesmo, morte.

 

Fotos de satélites espiões russos revelaram diversos hangares, que poderiam facilmente ser convertidos em estúdios, além de um terreno bem similar ao esperado para a superfície Lunar, com diversas crateras. Os próprios astronautas declaram essa similaridade durante o vídeo do suposto pouso na Lua, onde um deles diz: "É bem parecida com o deserto dos Estados Unidos".

 

 

Onde estão as marcas da aterrissagem da nave?

 

Há barulho de motores ligados na decolagem do foguete que sai da Terra para a Lua, mas não há barulho de motores quando a nave se aproxima do solo lunar. Tanto que é possível ouvir claramente as vozes de dentro da nave, mesmo assim, após o pouso, o astronauta alerta: "motores desligados" e o som não muda absolutamente nada.

 

O motor da nave em questão era central e único, extremamente difícil de controlar. Em um teste realizado alguns meses antes do tal pouso lunar, Neil Armstrong quase perdeu a vida por não conseguir controlar a nave, mas em todos os pousos lunares ele tirou de letra.

 

Além disso, é possível ver claramente nas fotos e vídeos da Nasa que não há marcas de aterrissagem abaixo da nave... Sem cratera, sem terra mexida, nada, como se uma pluma tivesse tocado o chão, assim foi o pouso da Apollo sobre a Lua. A nave não foi capaz de marcar o solo, mas os pés dos astronautas sim. Se pode piorar, as imagens mostram os pés da nave brilhantes como se tivessem sido polidos. Em um pouso que certamente causaria poeira isso jamais aconteceria.

 

A decolagem da Lua é ainda mais estranha, não vemos o motor ligado remexendo a terra e impulsionando a nave, mas uma explosão estranha e concentrada que muito rapidamente lança a nave no ar sem que a base se quer se mova.

 

 

Produção Hollywoodiana

 

David Percy, um renomado diretor e fotógrafo garante que as imagens da Nasa do homem na Lua são cheias de inconsistências e anomalias. Compare esses dois vídeos abaixo, um mostra as imagens que foram transmitidas ao mundo do homem na Lua e o outro... Bem, veja você mesmo...

 

Vídeo do homem dando o primeiro passo na Lua:

 

Tecnologia  Hollywoodiana?

Já se perguntou por que as imagens do homem na Lua são tão ruins? A Nasa alega que era devido a tecnologia disponível naquele tempo, mas isso não é bem verdade. Haviam câmeras com qualidade bem superior as usadas pela Nasa para esse evento tão importante. As imagens do homem na Lua são sempre muito desfocadas, tremidas, cheias de ruídos, sem definição alguma, bem diferente das fotos que parecem até HD.

 

O movimento dos astronautas que parecem estar sob a gravidade lunar, na verdade pode simplesmente estar retardado, pois quando se aumenta a velocidade da imagem, tudo se torna exatamente igual a gravidade terrestre.

 

As imagens feitas pelos astronautas com uma câmera fixada ao peito, onde não é possível ver ângulo, foco, nada, são incríveis, praticamente profissionais!

 

 

A bandeira que balança

Existe vento na Lua? Então por que a bandeira balança? A Nasa diz que a haste superior da bandeira causa esse efeito. O que você acha? A parte da haste, lateral e superior, está fixa, mas o resto balança sozinho.

 

 

 

Iluminação artificial

 

Qualquer pessoa que entende o mínimo possível de fotografia e iluminação sabe que um objeto na sombra não aparece nitidamente em uma fotografia, mas as câmeras da NASA aparentemente fizeram esse milagre. Veja na foto abaixo um belo exemplo. O astronauta desce da nave em uma área sombria, mas ele aparece nitidamente, ao ponto de ser possível identificar a bandeira americana em seu uniforme, enquanto a sombra negra esconde qualquer detalhe do solo. É possível ver até mesmo o brilho dourado dos pés da nave que toca o chão completamente escuro. Além disso em algumas fotos as sombras seguem diferentes direções, indicando que há possivelmente diferentes pontos de luz, o que seria impossível uma vez que a única luz disponível no local seria a do sol. Eles não possuíam refletores, flashs, nem nenhum outro tipo de equipamento de iluminação.

 

 

 

Fundo duplicado

Nas duas imagens acima é possível ver que fundo é bem similar, se colocados sobrepostos como na imagem final, se mostram exatamente iguais. Em uma delas a nave aparece, em outra não. Quem tirou a nave do lugar?

 

Em outro vídeo é possível ver uma sequencia gravada pela Apollo 16, no dia seguinte eles gravam em outra localização, distante 4 km, mas o fundo é exatamente o mesmo.

 

 

Marcações em camadas nas fotos

Essas marcações em forma de cruz eram feitas automaticamente pelas câmeras, por isso deveriam aparecer sempre acima da imagem, o que não acontece nesse exemplo acima. Isso aconteceu diversas vezes.

 

Na imagem ao lado a marcação de cruz está correta, acima da imagem, mas repare só... estranhamente há um "C" desenhado na pedra. Segundo alguns isso parece uma marcação de peça de cenário, mas nunca saberemos...

 

 

 

 

Onde foram parar as estrelas?

Aqui da Terra, mesmo em lugares como os grandes centros, onde há muita poluição e iluminação, é possível visualizar as estrelas. Em uma superfície sem atmosfera, seria ainda mais incrível essa visão, certo? Parece que não, pois em nenhuma das fotos ou vídeos do homem na Lua é possível observar as estrelas.

 

Questionados quanto a isso, a Nasa alegou que a qualidade das fotografias as apagou. Os astronautas por sua vez inicialmente declararam "não se lembrar se foi ou não possível ver as estrelas de lá", mas posteriormente mudaram de opinião, ao ponto de escrever até um livro sobre o assunto.

 

Reproduzir uma constelação inteira perfeitamente posicionada seria muito difícil e arriscado, pois qualquer erro seria facilmente questionado.

 

 

Tudo se perdeu!

 

Outro ponto intrigante é que a NASA "perdeu" todos os arquivos originais do grande dia, ficando somente os arquivos das agências e redes de televisão. A agência espacial disse que as fitas originais (mais de 200 mil)  foram apagadas "sem querer" para que fossem reutilizadas, para economizar [acredita?].

Depois de "perder'" tudo, resolveu fazer um trabalho de "restauração" dessas imagens de segunda mão, em parceria com uma empresa de Hollywood. [Suspeitei desde o princípio!]

 

Recentemente o governo russo abriu uma investigação sobre a viagem dos EUA à Lua em 1969. O representante do governo no Comitê de Investigações Vladimir Markin declarou: “Não estamos afirmando que os Estados Unidos não foram à Lua, e apenas feito um filme sobre isso. Mas todos esses artefatos científicos – ou talvez culturais – são legados da humanidade, e seu desaparecimento sem vestígios é uma perda para todos nós”.

Após isso o governo russo ameaçou liberar documentos que, segundo eles, provam que o homem nunca foi a Lua.

 

 

O cinturão de radiação de Van Allen - O grande empecilho!

O campo magnético da Terra possui um aglomerados de partículas, carregadas principalmente de elétrons e prótons, dispostos em cinturões de radiação, conhecidas como cinturões de Van Allen.

 

Todas as principais missões espaciais tripuladas ficaram dentro desses limites, exceto as missões americanas que foram à Lua. A experiência soviética mostrava que qualquer humano atravessando essa região seria facilmente dilacerado ou no mínimo ficaria seriamente doente, pois a radiação é extrema, por essa razão eles só enviaram missões não tripuladas. Para atravessar esses cinturões seria necessário uma espessa camada protetora entre a nave e o homem feita de chumbo, o que tornaria impossível o lançamento do foguete pelo seu peso final, sem falar das roupas que seriam necessárias para que o homem saísse da nave e andasse sobre a Lua sem ser consumido pela radiação, e ainda fizesse o retorno à Terra.

 

A única proteção que as naves das missões americanas possuíam era uma camada de alumínio, e as e vestimentas dos astronautas eram feitas de fibra de vidro, fibra de alumínio e silicone, o que certamente não seria suficiente. Para simples exames de raio-x se usa-se coletes de chumbo, mas para ir à Lua, somente uma folha de alumínio era suficiente?

 

A missão Apollo 16 foi exatamente no período em que se registrou o maior número de tempestades solares. Se os cinturões de Van Allen não os matasse, as radiações solares o fariam. Exatamente por esse motivo a Rússia (antiga União Soviética) nunca levou nenhum homem à Lua. Além de tudo isso havia o problema de variação extrema de temperatura sob a superfície lunar, podendo chegar a 250º C abaixo de zero. As roupas dos astronautas não suportam o frio da Terra, mas suportaram o frio extremo da Lua...

 

No vídeo abaixo você verá um astronauta da NASA falando com todas as letras que eles HOJE só podem ficar em órbita em torno da Terra devido ao cinturão de Van Allen, e que eles (a NASA) estão construindo ainda HOJE o que eles chamam de "Cápsulas de Orion", que são naves que permitirão que eles possam atravessar esse cinturão. Se hoje essa tecnologia ainda está em construção, como o homem pode ter ido e voltado da Lua atravessando esse cinturão diversas vezes a partir de 1969?

 

 

 

A declaração de um ex-astronauta do programa Apollo

 

Brian O'Leary, um ex-astronauta da NASA, atuante nos anos 60 diretamente envolvido com o programa Apollo.

Em março de 2001, O'Leary declarou em entrevista ao canal Fox, num programa que depois virou documentário [veja nos vídeos logo abaixo]: "Eu não posso dizer com 100% de certeza se esses homens andaram na Lua. É possível que a NASA possa ter ocultado a verdade apenas a fim de cortar custos, e para serem supostamente os primeiros a ir à Lua".

 

 

As mortes por trás do programa Apollo

 

 

Virgil Gus Grissom foi um dos primeiros sete astronautas selecionados para o Projeto Mercury, era um herói nacional e o mais cotado para ser o primeiro homem a andar na Lua. Em 27 de janeiro de 1967, Grissom e sua equipe (Ed White e Roger Chaffee) acabaram mortos em uma simulação, a bordo da Apollo 1, onde tudo deu errado. O sistema de comunicação falhou, depois a nave simplesmente começou a pegar fogo de dentro para fora. A causa do incêndio continua um mistério, a capsula está trancada em uma base militar até hoje e a família de Grissom não cre em acidente, pois Grissom era um crítico do programa Apollo.

 

 

Thomas Ronald Baron foi inspetor de segurança durante a construção da Apollo 1. Depois do incêndio ele testemunhou ao Congresso que a Apollo 1 tinha muitos problemas que os EUA nunca chegariam a Lua, declarou também que ele e sua esposa estavam sendo mantidos em cárcere privado e ainda enviou um relatório de 500 páginas sobre suas descobertas. Uma semana depois, seu carro foi atingido por um trem. Ele, sua esposa e enteada morreram na hora e seus relatórios desapareceram.

 

Entre 1964 e 1967, dez astronautas morreram em acidentes estranhos como os acima. Essas mortes correspondem a 15% das mortes de astronautas da Nasa. Manter um segredo como esse não seria fácil. Acredita-se que a maior parte das pessoas envolvidas no projeto não sabiam da farsa pois não viam o projeto de um panorama geral, somente uma pequena parte saberia, entre esses certamente estariam os astronautas.

 

 

Programa do canal Fox  - Nós pousamos mesmo na Lua? [Parte 1]

 

 

Programa do canal Fox  - Nós pousamos mesmo na Lua? [Parte 2]

 

 

Programa do canal Fox  - Nós pousamos mesmo na Lua? [Parte 3]

 

 

O pai da mentira

 

Talvez você tenha lido este estudo até aqui e ainda não tenha percebido o que isso tem a ver com a Bíblia? Vamos te dar uma pista:

 

"Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira." João 8:44

 

Para muitas pessoas, hoje, após conquistar esse feito, tudo o que a Nasa diz é lei. Duvidam facilmente do que diz a Bíblia, mas acreditam com a mesma facilidade no que diz a Nasa, a ONU, as autoridades americanas, algumas organizações científicas, e tantos outros... Mas a Bíblia nos diz que Satanás é o pai da mentira, e ele não receberia esse título à toa. Ser "o pai da mentira" significa que ele é mestre em mentir, e como João 8:44 diz, seus filhos seguem o exemplo do pai.

 

A Bíblia nos diz que nos últimos dias haveriam muitas falsas ciências, doutrinas de demônios, tentando enganar o homem (1 Timóteo 6:20; 1 Timóteo 4:1). Pode parecer que não, mas essas falsas ciências estão diretamente ligadas as religiões mistério ou ocultistas. Não acredita? Da uma olhada... 

 

Tudo isso faz parte de um plano muito maior. Abra seus olhos! As mentiras não param por aí... Uma mentira sempre chama outra ainda maior. CONTINUA!