© 2019

  • YouTube
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco

Sobre nós

No que cremos

Somos evangélicos, ou protestantes, ou o povo da cruz, ou o povo da Bíblia, mas acima de tudo, somos cristãos. O blog "A Luz do Evangelho" nasceu...

1. Deus: Cremos em um só Deus, que se manifesta em três pessoas igualmente divinas: Pai, Filho e Espírito Santo...

Nas redes

NEOPENTECOSTALISMO NÃO É PROTESTANTISMO

15.11.2016

A igreja chamada de "protestante" nasceu a partir do movimento chamado de a primeira onda, mais conhecido com "Reforma Protestante" de 1517. Liderado por Martin Lutero, entre outros, essa Reforma, de uma maneira geral, nos chamou de volta as Escrituras e ao modelo apostólico de igreja, conforme instituído por Cristo Jesus, ou seja, nos chamou de volta a simplicidade e pureza do Evangelho.

 

No século XIX, nasceu nos Estados Unidos, um movimento que enfatiza experiências metafísicas, conhecido como Movimento Novo Pensamento a partir de um homem chamado Phineas Parkhurst Quimby. Esse movimento não tinha absolutamente nada em comum ao cristianismo, estando mais próximo aos ensinos Gnósticos e Nova Era.

 

Quimby era um filósofo, hipnólogo, ocultista adepto do mesmerismo (magnetismo) e criou uma filosofia que defendia basicamente o poder do pensamento humano (daí o nome do movimento). Ele defendia diversas filosofias, que nos são muito familiares hoje, veja:

  • Positivismo: Segundo Quimby, manter pensamentos positivos poderia melhorar as condições psicológicas de um indivíduo, consequentemente, alterar seu comportamento, influenciando a realidade, assim atraindo bons resultados;

  • Lei da atração:  Segundo Quimby, pensamentos, conscientes ou inconscientes, ditariam a realidade da vida, basta corrigir seus pensamentos e alcançar o resultado desejado. Significa dizer que se você realmente quer alguma coisa e realmente acredita que é possível, você vai consegui-la;

  • Cura: Segundo Quimby, a doença se desenvolveria primeiro na mente do homem e a mente aberta para a compreensão da vida [Sofia - Gnosticismo] venceria a doença;

  • Força vital:  Segundo Quimby, haveria uma força interna em nós, gerada por pensamento e emoções e nosso estado de saúde dependeria desta energia;

  • Visualização criativa: Segundo Quimby, nós criaríamos a nossa realidade dentro da nossa mente, através do controle da mente, geração holográfica daquilo que desejamos e mentalização, ela se tornaria real;

  • Poder pessoal: Segundo Quimby, o homem tem o poder de determinar seu futuro de acordo com a sua vontade, num processo de exercícios mentais que levam a mudanças de hábitos, alterando o padrão de comportamento, para ganhar força de vontade pessoal e foco na direção de suas metas.

Em resumo o Movimento Novo Pensamento aborda filosofias nada cristãs, que misturam o humanismo com o ocultismo, como: hipnose, telepatia, criação mental, autoajuda, poder pessoal, magia mental, etc. Não se vê em momento algum Deus ser envolvido em nenhum dos ideais desenvolvidos por Quimby, em todos eles o poder sugerido vem de dentro do próprio homem, completamente independente de Deus. Não há o ensino de submissão a vontade soberana de Deus, fé e confiança nos designos e no poder do Senhor. Cristo não é o Senhor e Salvador desse movimento, na verdade o Movimento Novo Pensamento ensina que o homem é o seu próprio senhor, totalmente autossuficiente, bem o oposto do que a Bíblia nos ensina. Mesmo assim seus ensinos estão dentro das igrejas em nossas dias.

 

Em 1866, também nos Estados Unidos, surge Mary Baker Eddy que estudou as pseudociências de saúde de Quimby. 

 

Eddy era casada com um maçom alcoólatra e sofreu um grave acidente ao voltar de uma reunião da Liga Feminina Maçônica de combate ao Alcoolismo. Ela foi curada de forma milagrosa e concluiu que havia descoberto o mesmo elemento divino da cura que foi ensinado e demonstrado pelo "Mestre cristão", Jesus Cristo, e que se perdeu durante o passar dos séculos, um sistema mental de cura através da oração. Assim Eddy funda a Ciência Cristã, um movimento religioso que faz a primeira conexão entre o sistema "mental" de cura, que nasceu no Movimento Novo Pensamento, e a fé "cristã".

 

Em 1906 nasce nos Estado Unidos, outro movimento, este dentro do protestantismo chamado "pentecostalismo", que enfatizava o batismo no Espírito Santo e a manifestação dos dons do Espírito. Esse movimento ficou conhecido como segunda onda. A partir dele começaram a surgir algumas práticas duvidosas no meio protestante, como veremos a seguir.

 

E. W. Kenyon,  um pastor norte americano da Igreja Batista Nova Aliança, foi o primeiro pastor "protestante" a publicar conteúdos do que futuramente se tornaria a tão popular "teologia da prosperidade". 

Inspirado nos ensinamentos de Kenyon surge Kenneth Hagin, que traz para o protestantismo muitas filosofias do Movimento Novo Pensamento, porém adaptadas, pois sua ênfase agora é na Palavra declarada. Acreditando que mente e a língua juntamente, contêm uma "força" divina com poder para influenciar o ambiente, curando, proporcionando riquezas, trazendo sucesso, trazendo até mesmo coisas a existência [Leia Tiago 3:8], Hagin cria o Movimento Palavra de Fé. Segundo esse movimento, Deus responderia automaticamente quando nós ordenamos ou confessamos com nossos lábios nossas necessidades e desejos. Aqui começa a introdução do "positivismo" no meio protestante.

Segundo esse movimento, após mentalizar (Novo Pensamento), nós ORDENAMOS (Palavra da Fé), e assim Deus obedece. [Vê se pode, quanta petulância! A criatura mandando no Criador.]

 

Na década de 90, também nos Estados Unidos, chegamos então a terceira onda, mais conhecida como "neopentecostalismo", um novo movimento místico sincrético, que explodiu unindo todas as doutrinas do Movimento Novo Pensamento, do Movimento Palavra de Fé, com elementos do cristianismo pentecostal, do catolicismo romano, entre outros, abandonando assim os ensinos fundamentais (que formam a base da Igreja) de Cristo. Por esta razão o neopentecostalismo é considerado um movimento sectário, ou seja, já não faz parte do protestantismo.

 

Alguns nomes de destaque dentro do neopentecostalismo: Benny Hinn, Joyce Meyer, Joel Osteen, David Yonggi Cho, Silas Malafaia, Edir Macedo, RR Soares, Valdemiro Santiago e Agenor Duque.

 

 

Como o neopentecostalismo explodiu no Brasil

 

Robert McAlister, canadense, foi um dos primeiros televangelistas do Brasil. Fundador da "Igreja de Nova Vida" de onde saíram os principais líderes do neopentecostalismo brasileiro, dos quais destaca-se Edir Macedo.

Macedo vem de uma família de católicos romanos praticantes. Sua irmã mais velha, Elcy, ficou doente, e em busca da cura para sua filha, a mãe de Edir Macedo decidiu leva-lá para a igreja, sem solução, chegou a ir à centros espíritas sem sucesso, então, Elcy ouviu na rádio o pastor McAlister. Segundo Elcy, ela se curou, passando a fazer parte da Igreja de Nova Vida, assim Edir Macedo também chegou lá.

 

Saindo de lá Edir Macedo foi consagrado pastor na "Casa da bênção". Aos 23 anos Edir Macedo sai da "Casa da bênção" juntamente com mais dois pastores, Carlos Rodrigues e RR Soares, e fundam a "Igreja Universal do Reino de Deus". Depois de três anos e alguns desentendimentos, RR Soares sai da "Igreja Universal do Reino de Deus" e funda a "Igreja Internacional da Graça". Alguns anos mais tarde e após novos desentendimentos Macedo expulsa um de seus obreiros, chamado Valdemiro Santiago, que funda a "Igreja Mundial do Poder de Deus". Valdemiro também perde um bispo, chamado Agenor Duque, que sai e funda a "Igreja Apostólica Plenitude do Trono de Deus".

 

Esses são os mais famosos, mas muitas outras surgiram ao longo dos anos, baseadas neste modelo de "sucesso", mantendo sua teologia, seu modus operandi, sua intensa atuação na mídia e na política, sendo assim facilmente identificadas e influenciando até mesmo as igrejas tradicionais.

 

 

Edir Macedo ensinando seus pastores/bispos:

 

 

 

 

Heresias neopentecostais

 

1) Interpretações bíblicas fora de contexto

 

A Bíblia é citada nas reuniões neopentecostais em textos que são totalmente retirados de seu contexto, o que faz com que o sentido real da mensagem se perca. Quase sempre são textos do Velho Testamento, usados de forma isolada, onde algum personagem teve algum tipo de experiência excepcional da parte de Deus. Esses líderes afirmam que você, hoje, pode ter exatamente a mesma experiência que o tal personagem teve, basta colaborar com alguma oferta, adquirir algum objeto "ungido" ou "energizado", fazer alguma campanha, e pronto, como numa receita de bolo, Deus fará o mesmo que fez com o tal personagem, com você. Veja um exemplo abaixo:

 

CAMPANHA MANASSÉS E EFRAIM promete repetir o milagre de José:

 

A Bíblia nos mostra que Abraão teve uma experiência única com Deus, assim também Isaque, Jacó, José, Davi, Maria, Paulo, Timóteo, Agostinho, John Wesley, Paul Washer, eu e você. Essas experiências envolvem fé (em Deus, não na bênção) e um relacionamento pessoal entre o homem e Deus.

 

A história de Deus com Abraão não se repetiu com Isaque, nem com Jacó, nem com José, nem com ninguém, pois Deus é o mesmo, mas os homens não são, cada homem é único e por isso Deus nos trata de maneira singular. Ele deseja que cada um de nós possa ter uma experiência única com Ele, para isso é preciso fé, santidade, e obediência, assim não precisaremos correr atrás de bênçãos, pois neste caso, elas já nos são garantidas pelas promessas do Nosso Senhor. [Leia Deuteronômio 28]

 

 

2) Batalha espiritual ou libertação

 

Ensinam que há uma batalha espiritual acontecendo em todo momento e que as forças espirituais do mal podem gerar consequências diretas na vida do homem, assim uma doença, um desemprego, uma traição, tudo é sempre considerado ação demoníaca. Para obter a cura a pessoa geralmente precisa ir a tal igreja (não em qualquer igreja) onde há "a oração forte" (geralmente de um homem em especial considerado o "mais espiritual") ou fazer um "tratamento espiritual", alguma "campanha" com algum "objeto ungido" envolvido.

 

REUNIÃO DE LIBERTAÇÃO COM ORAÇÃO FORTE, entrevista demônios:

 

Crer que há demônio por trás de tudo é conveniente, pois a culpa passa a não ser do homem, mas sim do tal demônio. Se não tenho culpa, não preciso de arrependimento, não preciso de perdão, não preciso de conversão, não preciso de Cristo. Só que não é bem assim...

 

A Bíblia afirma que o mundo está em trevas sim (1 João 5:19), e que o diabo vive buscando a quem tragar (1 Pedro 5:8), mas também nos diz que SE o sangue de Cristo está sobre nós, não devemos temer nenhuma força maligna pois Cristo está sobre eles, a nosso favor (Efésios 1:20-23), devemos andar nos caminhos do Senhor em santidade e obediência, temendo somente a Deus, resistindo ao pecado, e assim, o diabo FUGIRÁ de nós (Tiago 4:7).

 

Além disso, a Bíblia mostra que Deus castiga e corrige os seus (Deuteronômio 8:5; Hebreus 12:7; Apocalipse 3:19) e devemos suportar o castigo e a correção do Senhor. Então nem todo mal é para a nossa destruição. Jó não pecou, mas Deus permitiu que Satanás tirasse tudo dele, não tocando somente em sua vida. Jó não entendeu, mas sofreu até o fim crendo na soberana vontade de Deus e seu mal foi convertido em bem e usado para a glória de Deus. Se exemplo nos alcança até os dias de hoje, como uma fé extraordinária a ser alcançada.

 

Outro ponto dessa "batalha" são os exorcismos espetaculares, onde a prática comum dessas igrejas é entrevistar o endemoniado, fazendo dele o centro das atenções, de maneira que o que deveria ser um "culto" a Deus, vire um show, um espetáculo quase que teatral, onde o tal demônio passa a ser o centro das atenções, e tudo o que o tal demônio "revela" é tido como verdade. Jesus nunca deu esse tipo de destaque ou atenção a nenhum demônio, era direto ao ponto e ordenava de imediato que saísse (Marcos 1:25; Marcos 9:25; Atos 16:18). Somente fez algum tipo de pergunta a um demônio na ocasião em que os discípulos não conseguiram fazer o exorcismo, para mostrar aos que alí estavam, que havia na verdade uma legião de demônios e não apenas um (Marcos 5:9). Se a Palavra de Deus mesmo nos diz que Satanás é o pai da mentira (João 8:44), como um cristão vai acreditar em revelações de demônios?

 

Macedo defende ainda que cristãos podem ficar endemoniados, baseado em experiências próprias. Alega já ter visto muitos crentes de diversas denominações caindo endemoniados em suas igrejas.

A Bíblia, porém não mostra nem mesmo um caso de algum convertido verdadeiramente a Cristo nesta situação. Frequentar igreja não significa necessariamente ser um cristão genuíno. Cristão endemoniado é simplesmente impossível, pois o verdadeiramente convertido a Cristo, é morada do Espírito Santo, logo, casa de Deus. Para que o demônio entre Deus tem que estar fora. 

 

"E, quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada. Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má." Mateus 12:43-45

 

"E que comunhão tem a luz com as trevas?" 2 Coríntios 6:14

 

"...maior é o que está em vós do que o que está no mundo." 1 João 4:4

 

 

2) Teologia da prosperidade

 

Ensinam que a bênção material é o desejo de Deus para o cristão, direito do crente, garantido por Cristo e que a fé baseada em um discurso positivo [olha o positivismo aí], juntamente com doações para os ministérios da igreja (obras), irão consequentemente aumentar a riqueza material do fiel.

Em resumo, se você é pobre ou está passando por algum problema financeiro é falta de fé, falta de "plantar uma sementinha", como eles gentilmente chamam a contribuição financeira.

 

 

CAMPANHA FILHOS DA PROSPERIDADE:

 

A congregação dos santos, ou A Igreja de Cristo, é para louvor e glória ao Deus vivo, mas hoje as pessoas se reúnem NA igreja para buscar A bênção, a prosperidade financeira, as riquezas, o carro, a casa, o sucesso nos negócios... Tudo menos Deus.

 

Essa teologia da prosperidade é um verdadeiro culto a Mamom, o dinheiro toma o lugar de Deus como objetivo central do "culto", como o alvo a ser alcançado, em uma verdadeira barganha com Deus, os crentes dão para receber em dobro. Não dão por gratidão, obediência, reverência, comunhão, dão por interesse: "Quanto mais você der, mais você recebe!"

 

A Bíblia diz exatamente o oposto: "Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria." 2 Coríntios 9:7

 

O texto acima é claro, cada um deve dar de acordo com o proposto em seu coração, ou seja, ninguém deve estipular um valor para a sua oferta, ela é sua, é você quem decide. Não com tristeza, não por obrigação, com peso, nem por necessidade, não para receber em troca, não para barganhar com Deus, não por interesse, mas com alegria.

 

A Palavra diz que Deus suprirá todas as nossas necessidades, não as nossas ganâncias fúteis e temporais, não o nosso ego. Jesus Cristo veio para nos dar vida em abundância sim, mas vida eterna, e não abundância em vida, com bens materiais.

 

"O rico e o pobre se encontram; a todos o Senhor os fez." Provérbios 22:2

 

"E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui." Lucas 12:15

 

"Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores." 1 Timóteo 6:10

 

 

SILAS MALAFAIA E A TEOLOGIA DA PROSPERIDADE, antes e depois:

 

 

3) Salvação

 

Para os neopentecostais a salvação é alcançada pela capacidade humana de decidir por Deus, pois TODOS, religioso ou não, possuem fé, basta que esta seja direcionada da maneira correta. Exatamente o oposto do que a Bíblia nos diz, veja:

 

"Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda." João 15:16

 

"Vós sois as minhas testemunhas, diz o Senhor, e meu servo, a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais, e entendais que eu sou o mesmo, e que antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá." Isaías 43:10

 

"Mas as vossas iniquidades [pecados herdados de Adão] fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça." Isaías 59:2

 

"Eleitos segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo: Graça e paz vos sejam multiplicadas." 1 Pedro 1:2

 

 

3) Objetos ungidos

 

Como vimos acima, segundo eles, todos possuem fé e está precisa ser direcionada da maneira correta para alcançar o resultado desejado, para isso entram os "objetos ungidos" com o objetivo de “despertar/direcionar a fé nas/das pessoas”.

 

MEIAS SÊ TU UMA BÊNÇÃO por R$ 153,00:

 

 

"Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem." Hebreus 11:1 

 

Queridos, a fé bíblica, que agrada a Deus é baseada na confiança em quem Deus é, na Sua fidelidade, no Seu amor por nós. A fé bíblica é a fé que permanece inabalável, mesmo quando tudo parece ser contrário, é crer sem ver. Jesus disse a Tomé: "Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram." João 20:29

 

A unção bíblica do velho testamento era uma representação do derramamento do Espírito Santo sobre a PESSOA ou da separação dos objetos usados no Templo. A Bíblia não ensina em momento algum a "ungir" objetos para que esses possam trazer bênçãos, cura, seja lá o que for, para nossas vidas.

 

"De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus." Romanos 10:17

 

A fé vem pela Palavra de Deus, não através de objetos com "poderes sobrenaturais". Essa mentira é a parte mais lucrativa e mais nociva a fé das pessoas, pois dessa forma sua fé não se deposita na pessoa de Deus Pai, mas no objeto em questão, você vira um idólatra inconsciente. Pode-se até dizer que o poder de Deus fará o milagre, mas SE esse milagre está amarrado ao uso do tal objeto, então, na verdade não dependerá do poder de Deus somente.

 

Alguns dizem "Jesus usou barro, Paulo usou lenços e aventais..."

Queridos, esses eventos foram pontuais, essa não era uma metodologia repetida por vezes. Pense! O barro de Jesus foi vendido? Os lenços e aventais de Paulo foram vendidos? Abra seus olhos!

 

 

Pastor paulo júnior ensina sobre a unção bíblica:

 

 

4) Curas milagrosas

 

Como todos os males, para o neopentecostalismo, são sempre causadas por demônios é preciso fazer algum "tratamento espiritual". Isso envolve diretamente os "tratamentos milagrosos" com "objetos ungidos", além disso a cura, para eles, seria um "direito" do cristão. Veja o que RR Soares escreveu em um de seus livros sobre a cura divina:

 

"É errada a idéia que "o Senhor Deus é quem cura, e que ele é o responsável para que os milagres ocorram. Enquanto você esperar que ele venha curá-lo, provavelmente continuará sofrendo. Se você descobre que certa coisa é sua, você não precisará de nenhuma fé para exigir aquilo que sabe que é seu. Você simplesmente tomará posse do que é seu. Você deve exigir o cumprimento do seu direito imediatamente e, logicamente, ficar curado. Você deve exigir os seus direitos em Cristo. Usar a frase 'se for a Tua vontade' em oração pode parecer espiritual, e demonstrar atitude piedosa de quem é submisso à vontade do Senhor, mas além de não adiantar nada, destrói a própria oração. Não é pela misericórdia de Deus que você poderá ser curado, mas sim que você tem o direito de exigir a sua cura. É só você crer no que o Senhor declara e exigir a Sua bênção (exigir de Deus a bênção), ordenando ao mal que saia do seu corpo. Você não precisa orar, jejuar ou pedir a quem quer que seja para orar por você. Segundo estas declarações (Is 53.4,5) você pode ter certeza absoluta que Deus já o curou. Você é o único responsável por sua cura. Você deve exigir o cumprimento do seu direito imediatamente e, logicamente, ficar curado."(R.R.Soares no livro "O Direito de Desfrutar Saúde")

 

SESSÃO DO DESCARREGO com a rosa ungida na IURD:

 

TRATAMENTO COM A ÁGUA da IURD:

 

Queridos, como já foi dito acima, a fé bíblica precisa ser em Deus, não em você mesmo, não no objeto, não no tratamento, não no médico, mas em Deus somente. Deus pode curar milagrosamente, Deus pode curar através do médico, Deus pode não curar... Ele é Deus, e faz como Ele quer.

 

Dizer que o crente tem "direito" a cura física em Cristo é uma meia verdade, pois Cristo padeceu por nós sim, mas pelos nossos pecados (1 Pedro 3:18) e isso nos traz a cura sim, mas a cura espiritual. Neste corpo carnal estamos sujeitos a doenças, dores, velhice, morte, não há como fugir. Por acaso há algum cristão que nunca tenha adoecido, envelhecido, sentido dores, ou vivido eternamente, além do próprio Cristo? Deus permite a doença, assim como permite a velhice, a dor, a morte, pois estamos em um corpo corruptível, e somente "...quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória." 1 Coríntios 15:54. Somente aí não haverá mais doenças, dor, morte.

 

Além de tudo isso RR Soares diz que orar dizendo "Seja feita a Tua vontade" é errado. Então Cristo nos ensinou a orar errado (Mateus 6:10)? Isso é um absurdo! Se "você é o único responsável por sua cura", como RR Soares diz, cure-se a si mesmo! Você não consegue né?! Irmãos, observem como o trecho do livro dele citado acima coloca o homem em uma posição acima de Deus, isso é pecado! Ore como Jesus ensinou, seja sim submisso ao Pai!

 

 

5) Confissão positiva

 

Declare! Tome posse! Exija! Decrete! Determine! Ordene! Tudo isso vem do Movimento Palavra de Fé, que coloca o homem no lugar de Deus e Deus no lugar do homem, onde o homem manda e Deus obedece, heresia pura!

 

Onde está o temor a Deus, a fé, a dependência, a confiança, a soberania do Senhor nesse tipo de atitude? Como a criatura pode achar que manda no Criador, que dita as ordens? Chega a ser absurdo a petulância desse tipo de ensino.

 

Queridos, nós não ordenamos NADA a Deus! Nós pedimos, nos humilhamos e contamos com a graça de Deus para ter OU NÃO, uma resposta. Ele nos fez, nos conhece melhor do que ninguém e sabe exatamente o que necessitamos ou não. Antes que você pense, ou diga, Ele já sabe... ELE É DEUS! A sua oração vai demonstrar sua fé, intimidade, sujeição, mas a decisão final é Dele, não sua, então você pode "declarar" o quanto quiser, se Ele não permitir, não acontecerá!

 

 

 

6) Sincretismos

 

Ensinam diversas praticas comuns em outras religiões, abomináveis ao Verdadeiro Deus, mas "adaptadas" ao cristianismo, oriundas principalmente do: catolicismo (benzer objetos para "ungi-los"), espiritismo (descarregos, uso da água), numerologia (7 segundas-feiras da conquista, 7 dias da reconstrução familiar), judaísmo (uso símbolos e elementos judaicos), etc.

 

O sincretismo religioso é absolutamente condenado pela Palavra de Deus:

"Guarda e ouve todas estas palavras que te ordeno, para que bem te suceda a ti e a teus filhos depois de ti para sempre, quando fizeres o que for bom e reto aos olhos do Senhor teu Deus. Quando o Senhor teu Deus desarraigar de diante de ti as nações, aonde vais a possuí-las, e as possuíres e habitares na sua terra, Guarda-te, que não te enlaces seguindo-as, depois que forem destruídas diante de ti; e que não perguntes acerca dos seus deuses, dizendo: Assim como serviram estas nações os seus deuses, do mesmo modo também farei eu. Assim não farás ao Senhor teu Deus; porque tudo o que é abominável ao Senhor, e que ele odeia, fizeram eles a seus deuses; pois até seus filhos e suas filhas queimaram no fogo aos seus deuses.Tudo o que eu te ordeno, observarás para fazer; nada lhe acrescentarás nem diminuirás." Deuteronômio 12:28-32

 

 

Cristocêntricos x antropocêntricos

 

No protestantismo os cultos são cristocêntricos, isto é, Cristo é o centro, os hinos exaltam a Deus e há um tempo dedicado exclusivamente ao estudo da Palavra. A doutrina envolve principalmente: o arrependimento dos pecados, a salvação por Cristo, a conversão a uma nova vida, os frutos do espírito, a santidade, a comunhão do Corpo, etc.


No neopentecostalismo os "cultos" são antropocêntricos, isto é, o homem é o centro, os hinos exaltam o homem e não há estudo da Palavra. A doutrina envolve principalmente: a vitória do homem, vitoria sobre a doença (curas milagrosas), vitória sobre o desemprego (conquistas milagrosas), vitória sobre a falta de dinheiro (prosperidade milagrosa), a vitória sobre os espíritos malignos (espiritualidade, neste caso, duvidosa, pois a autoridade sobre os espíritos malignos está no nome de Jesus e não no homem), etc.

 

Todas essas "diferenças" entre o neopentecostalismo e o cristianismo bíblico o classificam como um movimento sectário (uma seita) a parte do protestantismo. Então não confunda! Isso não é a verdadeira Igreja de Cristo, é joio no meio do trigo.

 

 

A verdadeira Igreja de Cristo segue as doutrinas de Cristo, e isso não muda e nem se adapta ao meio com o passar do tempo. Cristo defendeu as doutrinas do Pai, os apóstolos defenderam as doutrinas de Cristo e nós defendemos fazer o mesmo, sempre. Já no período da Igreja Apostólica é possível ver, através dos textos sagrados, inúmeras heresias surgindo, tentando entrar na Igreja e levar os cristãos ao erro, mas sempre encontravam, nos verdadeiros cristãos, opositores, que combatiam essas heresias e defendiam a Verdade.

 

Hoje infelizmente o que se vê é bem diferente. Diversas heresias já combatidas pelos pais da igreja ressurgindo com novas roupagens e sendo muito bem aceitas no meio cristão. Qualquer "igreja" que se levanta e põe uma placa de "igreja evangélica" na frente é aceita como tal, independente de suas práticas. Diversas seitas surgem do protestantismo, corrompem a Palavra de Deus e continuam sendo chamadas pelos próprios crentes de "igreja evangélica". O crente de hoje não conhece a Palavra, não tem intimidade com Deus e vive proclamando o slogan da Nova Era: "O importante é amar!"

 

 

Diferenças entre a IURD e as Igrejas Evangélicas - Rev. Augustus Nicodemus:

 

A origem das heresias Neopentecostais - Paulo Junior:

 

 

Fontes:

http://www.infoescola.com/religiao/neopentecostalismo/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Neopentecostalismo

ttp://www.novopensamento.com.br/historia_do_novo_pensamento.html

Please reload