© 2019

  • YouTube
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco

Sobre nós

No que cremos

Somos evangélicos, ou protestantes, ou o povo da cruz, ou o povo da Bíblia, mas acima de tudo, somos cristãos. O blog "A Luz do Evangelho" nasceu...

1. Deus: Cremos em um só Deus, que se manifesta em três pessoas igualmente divinas: Pai, Filho e Espírito Santo...

Nas redes

ATIVISMO RELIGIOSO

22.04.2016

Quando nos convertemos e conhecemos o Senhor sentimos uma enorme necessidade de por a mão no arado e sermos úteis para a obra Dele, assim procuramos logo nos engajar no serviço eclesiástico, e dessa maneira, muitas pessoas acabam entregando suas vidas para as obras das igrejas achando que estão trabalhando para Deus, mas será que é a mesma coisa? Há diferença entre servir na igreja e servir à igreja? O que teria de errado nisso?  Vamos juntos, neste estudo, refletir melhor sobre o assunto.

 

A princípio você pode achar que queremos condenar o serviço eclesiástico, mas não, não queremos dizer que a atividade dentro da sua congregação é errado, mas queremos mostrar que ser ativo na igreja não necessariamente quer dizer ser ativo na obra de Deus. São coisas diferentes e este é o grande engano que muitos tem cometido.

 

 

Ativismo religioso

 

O ativismo religioso tem ocupado a vida dos crentes com muitas tarefas, como: produção de eventos, limpeza do templo, dar aula na EBD, secretariar o pastor, liderar alguma coisa, e etc; mas muitas das vezes esse ativismo não trás transformação de vida, de caráter, de mente, e por mais ativos que esses crentes sejam, acabam dando mal testemunho para os de fora, demostram a atividade, mas não demostram a essência de Cristo em suas vidas. Podem até ser úteis dentro do templo, mas acabam não o sendo fora dele.

 

Outro grande problema nisso, é a falta de prioridades espirituais em relação as atividades da igreja. O que é mais importante, salvar uma vida ou organizar uma festa? Parece absurdo, mas não é. As igrejas hoje, estão mais preocupadas em organizar eventos e atividades eclesiásticas do que salvar vidas. Alguém com uma doença mortal desesperadamente entra na igreja e pede para que orem por ela na casa dela, pois ela não quer morrer sem Jesus e a igreja responde que não terá tempo, pois terá um evento a ser realizado naquele dia solicitado. Precisamos rever nossas prioridades.

 

O que é comum no ativismo religioso:

  • A prioridade são as atividades (geralmente de entretenimento), os resultados numéricos alcançados e o status de quem fez aquela atividade em relação aos demais;

  • Os membros precisam fazer alguma atividade de destaque na igreja para se sentirem bem ou para serem vistos pelos outros, caso contrário "esfriam" e abandonam a fé;

  • Não há necessidade de dom, preparação espiritual ou testemunho para realizar as tarefas, apenas capacitação humana mesmo já serve;

  • É necessário dar cargos eclesiásticos aos membros para que eles sirvam, como "obreiros" por exemplo, ainda que todos os convertidos sejam chamados para a obra;

  • Não se importam com a quantidade dos crentes que vão se perdendo ou com a qualidade da fé dos que ficam, mas sim com a quantidade de membros ativos;

  • Novos convertidos são logo colocados em serviço, sem que esses tenham maturidade espiritual ou conhecimento bíblico para realização da tarefa;

  • Não há misericórdia, perdão e amor entre os membros na forma prática, mas sim vaidade, arrogância e disputas internas.

A sua atividade na igreja não é mais importante do que ser a Igreja, isto é, o que você faz para sua congregação não é mais importante do que você é ou faz para Cristo. A Bíblia do não crente é a sua vida. De nada adianta viver 24h por dia dentro da congregação fazendo mil coisas e em casa vivier espraguejando os filhos, amaldiçoando os vizinhos... 

 

"Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas" Mateus 23:23

 

 

A verdadeira obra do Senhor

 

O verdadeiro sentido do chamado de Deus para o serviço cristão, não é para ficarmos somente a frente dos holofotes do templo nos gabando de exercermos determinadas atividades de destaque, mas principalmente para dar suporte e exercitar o "uns aos outros" em todo o tempo, principalmente fora da igreja, onde mais precisamos testemunhar e sermos vistos como servos do Senhor.

Amar, perdoar, ajudar o próximo, ter misericórdia, matar a fome, a sede, ser piedoso, estar disponível para ser usado ao evangelizar alguém sob orientação do Senhor e não por vontade própria... Essas coisas precisam ser mais vistas do que sua atividade dentro do templo.

 

Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra sorte não tereis recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus” Mateus 6:1

 

 

O que é comum na obra do Senhor:

  • As motivações, intenções, meios e objetivos são a prioridade e tudo isso deve estar centrado na pessoa e na doutrina de Cristo;

  • A pessoa precisa fazer algo para Deus, que acrescente para o reino;

  • A pessoa não precisa de reconhecimento humano para o seu serviço;

  • O serviço não precisa ser visto por todos;

  • O serviço precisa dar bons resultados, espirituais;

  • O amor, o perdão e as atitudes de um novo homem, regenerado, são fortemente influenciadas;

  • Novos convertidos são ensinados e discipulados para fazerem a obra do Senhor, como Ele instrui.

Jesus disse em Mateus 7:21 “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.

A Bíblia diz que fazer a vontade do Pai é amar ao próximo, dar de comer a quem tem fome, aquecer os que têm frio, visitar os doentes e os encarcerados, anunciar o evangelho... se você faz todo possível dentro do templo, prega e tudo, mas não ajuda ao seu próximo, você está sendo um mero religioso, deixando de lado a obra do Pai.

 

"A religião pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo." Tiago 1:27

 

Estar 24 horas por dia na igreja, envolvido com as coisas do templo, com a agenda do culto não quer dizer que se esteja envolvida com a obra de Deus. Arrumar o templo, ajudar na manutenção, cuidar dos eventos, receber pessoas, está ligado a ajuda no templo, para o culto ao Senhor, que é necessário e louvável, mas isso não quer dizer entregar o primeiro lugar a Deus. A pessoa com o dom de serviço sente prazer em servir o irmão, e essa pessoa está colocando em prática seu dom, mas uma pessoa pode ter uma vida ativa na igreja e terminar sua carreira na fé sem cumprir as ordenanças bíblicas. O texto acima (Tiago 1:27) é claro, é preciso servir o próximo e guardar-se do mundo, guardando os mandamentos do Senhor, ou seja, a Bíblia.

 

Jesus disse em Mateus 7:19 “Toda árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo.” Qual fruto você tem dado?

 

Jesus disse a Nicodemos: “Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.” Você pode estar dentro da igreja, fazendo tudo na igreja, mas se não nasceu da água e do espírito, não entrará no reino de Deus.

 

Não é por trabalhar na igreja, ou até de fato na obra que seremos salvos. A Palavra nos diz o que devemos fazer, mas ela deixa claro que a salvação é dom [presente] de Deus (Efésios 2:8,9), as "boas obras" são consequências de uma nova vida em Cristo Jesus. Se não for assim, você pode até agradar seu líder, mas sua oferta será para o homem e não para Deus. Deus vê o íntimo, a intenção do seu coração.

 

 

Conclusão

 

A linha entre ser ativista na congregação e ativista na obra de Deus é muito tênue. Uma pessoa que faz coisas na igreja, mas não ajuda ao próximo, que oferta na igreja, mas deixa suas contas atrasadas ou familiares passando por necessidade... São ativistas religiosos, fazem o que a religião dita, mas vão contra as instruções bíblicas do amor ao próximo e uma vida regenerada. [Reflita em Mateus 7]

 

Jesus disse em Mateus 15:8 as seguintes palavras: “Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim.” Mais uma vez Ele nos mostra que o principal não é a ação em si somente, mas a verdadeira intenção do coração, é um conjunto: conhecer a Palavra, entender e praticar.

 

Se seu dia começa e termina sem oração e leitura da Palavra, você é maioria, mas uma maioria errada. A vida de alguém que busca servir a Deus verdadeiramente, tem um devocional diário, uma vida de oração, uma vida de ajuda ao próximo, de perdão, de ensino Cristão para os filhos, sobrinhos, netos, de negar a si mesmo e ser uma nova criatura... Esse é o ativismo que Deus espera de nós.

Please reload

ESTUDOS RECENTES

March 14, 2019

July 3, 2018

Please reload

DESTAQUES

A "IGREJA" MODERNA E SEU FALSO "EVANGELHO"

21.09.2017

1/10
Please reload

CATEGORIAS
Please reload

ARQUIVOS
Please reload

INSCREVA-SE