© 2019

  • YouTube
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco

Sobre nós

No que cremos

Somos evangélicos, ou protestantes, ou o povo da cruz, ou o povo da Bíblia, mas acima de tudo, somos cristãos. O blog "A Luz do Evangelho" nasceu...

1. Deus: Cremos em um só Deus, que se manifesta em três pessoas igualmente divinas: Pai, Filho e Espírito Santo...

Nas redes

FESTA JUNINA "GOSPEL" - PODE?

29.06.2015

As festas juninas são festas dedicadas aos chamados santos católicos (Santo Antônio, São Pedro e São João), com origem na Idade Média, são celebrações historicamente relacionadas com a festa do santo de verão (no hemisfério norte) e do inverno (no hemisfério sul), que é celebrado no dia 24 de junho, segundo o calendário juliano (pré-gregoriano).

 

 

Simbologias

 

 1) Fogueira: As fogueiras juninas fazem parte da antiga tradição pagã de celebrar o solstício de verão (deus sol), criadas para agradecer pela fertilização da terra e pelas fartas colheitas. Assim como na cristianização da árvore pagã "sempre verde", que se tornou a famosa árvore de natal, a fogueira do deus sol tornou-se, pouco a pouco, na Idade Média, um atributo da festa de São João Batista, e o santo passou a ser celebrado nesse mesmo dia. Cada santo junino tem um tipo diferente de fogueira, sendo a de santo Antônio quadrada, a de são João redonda e a de são Pedro triangular.

 

 

2) Balões: Os balões serviam para avisar que a festa iria começar. Eram soltos de cinco a sete balões para se identificar o início da festança, porém, essa prática deu início a grandes incêndios, e passou a ser proibida. Hoje existe uma lei que proíbe o uso dos mesmos, a fim de evitar maiores acidentes.

 

 

 

 3) Mastro: Os mastros são símbolos da fecundação vegetal, erguido durante a festa junina para celebrar as colheitas e os três santos ligados a essa festa. No topo de cada mastro são amarradas três bandeirinhas simbolizando os santos.

O levantamento do mastro tem sua origem no costume pagão de levantar o "mastro de maio", ou a árvore de maio. Além de sua cristianização profunda em Portugal e no Brasil, é interessante notar que o levantamento do mastro de maio também é erguido em junho para celebrar as festas desse mês. O fato de suspender milhos e laranjas ao mastro de São João parece ser um vestígio de práticas pagãs similares em torno do mastro de maio.

 

 

4) Quadrilha: A quadrilha brasileira tem o seu nome originário uma dança de salão francesa para quatro pares, a quadrille que veio para o Brasil seguindo o interesse da classe média e das elites portuguesas e brasileiras do século XIX por tudo que fosse a última moda de Paris. Ao longo do século XIX, a quadrilha se popularizou no Brasil e se fundiu com danças brasileiras preexistentes, teve subsequentes evoluções e se tornou uma dança própria dos festejos juninos, principalmente no Nordeste, realizada em celebração aos santos juninos.

 

 

5) Bandeiras: As bandeirolas surgiram por causa dos três santos: são João, santo Antônio e são Pedro, onde estes eram pregados nas bandeiras para serem admirados durante a festa. Assim, passaram a fazer bandeirinhas pequenas e coloridas para alegrar o ambiente da festa. As bandeiras dos santos também costumam ser lavadas, mergulhadas em um lago, riacho ou mesmo numa bacia, para que as pessoas se molhem com essa água, podendo se purificar.

 

 

O crente e a festa junina

 

Algumas igrejas "evangélicas" tem adotado e reeditado essas festas com a justificativa de usá-las para fins evangelísticos, ou para não perder os "crentes" que querem participar dessas festas e não podem. O chamado "arraiá gospel".

Com essa mesma desculpa, encontramos hoje, além do arraial gospel, festa a fantasia gospel, balada gospel, carnaval gospel, micareta gospel e todo tipo de festa mundana onde se acrescenta o "gospel" ou o nome de Jesus e pronto, problema resolvido. Será?

 

 

Jeroboão copiou as coisas de Deus tornando-as mundanas, mas hoje a igreja "evangélica" tem copiado as coisas mundanas tentando transformá-las em "coisas santas". Jeroboão dizia: "Muito trabalho vos será o subir a Jerusalém; vês aqui teus deuses, ó Israel, que te fizeram subir da terra do Egito." 1 Reis 12:28. A igreja "evangélica" hoje diz: "Para que ir lá no mundo participar de festa junina, se nós temos uma festa parecida aqui, mas que "adora a Jesus".

 

Muito cuidado com essas afirmações. O nosso Deus nos diz como Ele deseja e como Ele não deseja ser adorado. Não somos nós que decidimos, mas Ele que nos revela a Sua vontade. Somos chamados "evangélicos" por uma razão, porque seguimos o Evangelho do Senhor, a Palavra de Deus, como base de fé e prática. Ela contém todos os ensinos do nosso Senhor, o que devemos e o que não devemos. E o que a Palavra de Deus nos diz sobre esse assunto? Vejamos:
 

"O Senhor, o seu Deus, eliminará da sua presença as nações que vocês estão a ponto de invadir e expulsar. Mas, quando vocês as tiverem expulsado e tiverem se estabelecido na terra delas, e depois que elas forem destruídas, tenham cuidado para não serem enganados e para não se interessarem pelos deuses delas, dizendo: "Como essas nações servem aos seus deuses? Faremos o mesmo". Não adorem ao Senhor, ao seu Deus, como fazem essas nações, porque, ao adorarem os seus deuses, elas fazem todo tipo de coisas repugnantes que o Senhor odeia, como queimar seus filhos e filhas no fogo em sacrifícios aos seus deuses. Apliquem-se a fazer tudo o que eu lhes ordeno; não lhe acrescentem nem lhe tirem coisa alguma." Deuteronômio 12:29-32

 

"Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo." 2 Coríntios 6:14-16

 

"Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios. Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios." 1 Coríntios 10:20-21


"E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas." Apocalipse 18:4

 

Quando um líder adota uma visão mundana, de fazer a vontade do povo, aumentar numericamente a igreja a qualquer custo, ele faz com que o povo se afaste de Deus, indo por caminhos tortuosos, mesmo com as melhores intenções. Deus preza mais a obediência do que a intenção do coração. Se foge do que a Palavra diz, está errado. 

Devemos lembrar que os líderes da igreja são homens, como nós, falhos e justamente por esta razão a Bíblia nos orienta a estarmos cheios do Espírito Santo, pois Ele nos guiará e certamente não será contrariando a Palavra de Deus.

 

Somente conhecendo a Verdade, iremos fazer o que é certo, e ensinar aos nossos filhos o que devemos ou não devemos fazer. Somente assim não seremos levados por todo vento de doutrina (Efésios 4:14).


João também afirma o que o Salmista disse em 1 João 2:15-17: "Não ameis o mundo nem as coisas do mundo. Se alguém ama o mundo, não está nele o amor do Pai. Porque tudo o que há no mundo - a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida - não procede do Pai, mas do mundo. O mundo passa com as suas concupiscências, mas quem cumpre a vontade de Deus permanece eternamente"

 

Finalizamos com Efésios 5:10-11: "Procurai o que é agradável ao Senhor,

e não tenhais cumplicidade nas obras infrutíferas das trevas; pelo contrário, condenai-as abertamente."

 

Fiquem na paz!

Please reload

ESTUDOS RECENTES

March 14, 2019

July 3, 2018

Please reload

DESTAQUES

A "IGREJA" MODERNA E SEU FALSO "EVANGELHO"

21.09.2017

1/10
Please reload

CATEGORIAS
Please reload

ARQUIVOS
Please reload

INSCREVA-SE